13.5 C
Ouro Branco

Mais de oito milhões de pessoas deixaram a Ucrânia desde o início da guerra

Anúncios

Mais de oito milhões de pessoas já deixaram a Ucrânia deste a invasão russa, em 24 de fevereiro de 2022.

No Brasil, mais de 700 ucranianos conseguiram residência após a publicação de uma portaria do Ministério das Relações Exteriores em parceria com o Ministério da Justiça em março do ano passado e, que foi estendida, até o mesmo mês deste ano.

O texto permite acesso a visto para acolhida humanitária e a residência temporária no país por até dois anos.

Tratativas de paz formuladas pelo Brasil

O vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov, disse que o país analisa as iniciativas de paz formuladas pelo presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de acordo com a agência de notícias Tass.

Ainda foi pontuado que Moscou “aprecia a posição equilibrada do Brasil“, citando a recusa de Lula de enviar munições para o conflito.

Em entrevista exclusiva à CNN no dia 16 de fevereiro, o chefe de Estado brasileiro avaliou a invasão como “erro histórico” da Rússia, mas ponderou que não enviará munições para a Ucrânia, pois isso significaria que estaria entrando no conflito armado.

Mais de oito milhões de pessoas fugiram da Ucrânia desde o início da guerra

Isso ocorre no mesmo momento em que a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou um pedido de cessar-fogo.

Neste documento, há um trecho inserido pela diplomacia brasileira que fala, além da trégua, de negociações diplomáticas mediadas por países do Ocidente e do Leste Europeu visando encontrar um caminho para o fim definitivo da guerra.

Este também é um dos poucos movimentos que o governo russo fez em direção a uma conversa diplomática e propostas de paz.

Anteriormente, o Kremlin ressaltava que não negociaria sob pressão e que não tinha outros parceiros independentes com quem pudesse fazer essa ponderação.

Para o encarregado de negócios da Embaixada da Ucrânia, em entrevista exclusiva à CNN, a posição brasileira na ONU ajuda para o fim da guerra.

Anatoliy Tkach pede que o país ajude a implementar um plano de paz com dez pontos para pôr fim a guerra, apresentado em novembro do ano passado, pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, durante seu discurso virtual aos líderes do G20, em Bali, na Indonésia.

“Tomando em consideração essa posição do Brasil, gostaríamos de contar com sua ajuda para implementação da fórmula da paz”, disse.

Veja os pontos apresentados pelo líder ucraniano:

  1. Radiação e segurança nuclear
  2. Comida segura
  3. Segurança energética
  4. Libertação de prisioneiros e deportados
  5. Implementação da Carta da ONU
  6. Retirada das tropas russas e cessação das hostilidades
  7. Justiça
  8. Ecocídio e a proteção do meio ambiente
  9. Prevenção de escalada
  10. Confirmação do fim da guerra

O Brasil não aplicou sanções aos russos e Lula diz que não participará do conflito, mesmo que indiretamente. A posição agrada ao Kremlin.

“Nós altamente apreciamos o fato que a República Federativa do Brasil não quer aplicar as sanções ilegítimas invetadas pelos Estados Unidos aos seus parceiros no Ocidente contra nosso país. E a recusa de oferecer material bélico para o regime fantoche de Kiev”, expôs Alexey Labetsky, embaixador da Rússia no Brasil, em entrevista à CNN.

(*Publicado por Douglas Porto)

CNN

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos