21.5 C
Ouro Branco

Treinador do América-RN denuncia racismo em jogo da Superliga B de vôlei

Anúncios

Na Superliga B masculina, um dia após três jogadoras do Tijuca Tênis Clube denunciarem episódios racistas protagonizados por torcedores do Curitiba Vôlei, outra denúncia de racismo emergiu na mesma competição. No duelo entre Goiás e América-RN, o técnico da equipe potiguar, Alessandro Fadul, afirmou ter sido insultado repetidamente como “macaco” por um torcedor. Conforme informações do Goiás, as partes teriam resolvido a questão após o término da partida.

Devido ao relato do treinador, o jogo foi paralisado por seis minutos. Alessandro Fadul ainda recebeu um cartão vermelho durante o incidente, alegadamente por atrasar a partida – no vôlei, o cartão vermelho corresponde a uma advertência e concede 1 ponto ao adversário.

Segundo relatos, o torcedor não foi retirado do ginásio e negou ter proferido ofensas racistas contra Alessandro Fadul, argumentando ter se sentido injustamente acusado. Durante o tumulto, a transmissão oficial da partida mostrou seguranças se aproximando do espectador.

O Goiás saiu vitorioso da partida, com um placar de 3 sets a 0.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos