19.7 C
Ouro Branco

Professores da rede estadual de ensino mantêm greve no RN

Anúncios

Professores da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte mantiveram a greve da categoria após assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (29).

A decisão foi tomada depois que a última proposta colocada na mesa de negociação pela governadora Fátima Bezerra foi rejeitada durante uma audiência na tarde de terça-feira (28).

Proposta recusada pelos professores da rede estadual de ensino

A proposta oferecia a aplicação de 14,95% retroativo a janeiro de 2023 para os professores que recebem abaixo de R$ 4.420,55 (novo piso) em maio. Além disso, também previa a aplicação de 7,21% na folha de pagamento de maio (correspondente a inflação de 2022 medida pelo IPCA).

O restante do valor seria implantado nos meses de novembro e dezembro, com 3,61% em novembro e 3,49% em dezembro.

No entanto, a proposta não foi aceita pelos professores, que aprovaram um calendário de manifestações a partir da quinta-feira (30), com um “faixaço” na Avenida Capitão-mor Gouveia.

A greve dos professores da rede pública de ensino do Rio Grande do Norte começou em 9 de março e tem como reivindicação principal o reajuste salarial. A categoria pede a aplicação da lei do piso salarial nacional, que estabelece um salário mínimo de R$ 3.893,24 para professores de nível médio com carga horária de 40 horas semanais.

Ainda não há previsão para o fim da greve dos professores. Enquanto isso, os alunos da rede pública de ensino do estado continuam sem aulas, o que vem gerando preocupação entre pais e responsáveis. A situação também preocupa os próprios professores, que afirmam estar abertos ao diálogo, mas que não abrem mão da luta por seus direitos.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos