23 C
Ouro Branco

Neymar estreia pelo Al-Hilal, participa de quatro gols e deixa companheiro bater pênalti

Anúncios

Neymar fez nesta sexta-feira seu primeiro jogo pelo Al-Hilal. O astro brasileiro substituiu Michael no início do segundo tempo da partida contra o Al-Riyadh no momento em que sua equipe já vencia o jogo por 2 a 0 e teve participação importante para ajudar o líder do Campeonato Saudita a transformar a vitória em goleada por 6 a 1.

Em sua primeira participação, o atacante deu bonito passe de primeira para originar o que seria o terceiro gol dos anfitriões Não foi porque o sérvio Mitrovic desperdiçou a chance na cara do goleiro. Depois, apareceu com ainda mais genialidade ao encontrar uma linda assistência por elevação. Maicon dividiu com o goleiro e a bola sobrou para Nasser Al-Dawsari, sem goleiro, marcar.

No fim da partida, com muito campo para jogar, Neymar foi acionado em contra-ataque e, livre, deixou Malcom à vontade para fazer o quarto. Ele também participou do lance que deu origem ao quinto gol. O brasileiro dominou e a bola tocou na mão do marcador dentro da área.

Cobrador de pênaltis em todos os times em que passou e até protagonista de uma briga com Cavani no PSG para ver quem assumiria uma cobrança, o brasileiro teve um raro gesto altruísta e deixou Salem Al-Dawsari bater, mostrando que, ao menos neste início, o ambiente no Al-Hilal é muito diferente da atmosfera beligerante que vivia no time francês.

Nos acréscimos, Neymar teve duas chances para estrear com gol. Não o fez porque em ambas parou no goleiro Campanã, que evitou o gol do camisa 10, mas deu rebote nos pés de Salem Al-Dawsari, o nome do jogo, completar para as redes. O Al-Riyadh fez seu gol de honra nos instantes finais, com Al-Zaqan. Nada que estragasse o brilho de Neymar em seu primeiro jogo pelo Al-Hilal, que pagará mais de R$ 1 bilhão em dois anos à sua estrela.

Algo raríssimo em sua carreira, Neymar começou o jogo no banco de reservas. As câmeras da transmissão flagraram o astro brasileiro sentado no banco de reservas aparentando certo desconforto. No intervalo, um bandeirão estendido pela torcida homenageou o jogador com a frase “o maior artilheiro do Brasil em todos os tempos”.

Depois de muitos pedidos da torcida, Jorge Jesus decidiu lançar mão de Neymar aos 18 do segundo tempo. Em poucos minutos, ele mostrou o quão diferente é ao participar de quatro gols do massacre do Al-Hilal, um dos favoritos para faturar a Liga Saudita.

Havia a expectativa de que Neymar estreasse na rodada anterior, no clássico com o atual campeão Al-Ittihad, time de Benzema, Kanté e Fabinho, mas o jogador não foi relacionado pelo técnico Jorge Jesus por estar sem ritmo de jogo.

O técnico português, aliás, chegou a dizer que Neymar estava machucado quando foi contratado e afirmou não entender a razão de o atacante ter sido convocado por Fernando Diniz para a seleção brasileira.

Ocorre que o astro brasileiro se mostrou recuperado da lesão muscular mencionada por Jesus e jogou em alto nível os dois compromissos das Eliminatórias Sul-Americanas com a camisa do Brasil, principalmente na goleada por 5 a 1 sobre a Bolívia, jogo em que deu uma assistência, marcou dois gols e superou Pelé na artilharia histórica da seleção brasileira.

Com a impiedosa goleada, o Al-Hilal retoma a liderança do Campeonato Saudita ao somar 15 pontos e ultrapassar o Al-Ittihad, que ganhou do Al-Okhdood por 1 a 0.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos