14.8 C
Ouro Branco

‘Não à lei russa’: grandes protestos na Geórgia freiam lei sobre ‘agentes estrangeiros’

Anúncios

Após dias de intensas manifestações na Geórgia, a coalizão governista do país emitiu uma declaração conjunta anunciando a retirada do projeto de lei sobre “agentes estrangeiros”. O projeto foi encarado por manifestantes como um protótipo de uma outra lei análoga na Rússia que é destinada a limitar a influência ocidental no país. 

‘Não à lei russa’: grandes protestos na Geórgia freiam lei sobre ‘agentes estrangeiros’

O texto prevê a elaboração de uma lista de empresas ou organizações que recebam 20% ou mais de investimento internacional. Essas instituições recebem o rótulo de “agentes estrangeiros”.

“Vemos que o projeto de lei adotado causou polêmica na sociedade. A máquina de mentiras soube apresentar a proposta de forma negativa e enganar uma certa parte do público. O projeto foi denominado com um rótulo falso de ‘lei russa’ e sua adoção em primeira leitura foi apresentado à sociedade como um afastamento do curso europeu”, diz o comunicado da coalizão do governo.

Na última terça-feira (7), as ruas da capital da Geórgia, Tbilisi, foram tomadas por protestos em massa contra a adoção da legislação sobre “agentes estrangeiros” pelo parlamento do país. Os manifestantes tentaram entrar no parlamento para interferir na votação dos deputados tendo a frase “Não à lei russa” como lema.

Os protestos foram duramente reprimidos pela polícia, que buscou dispersar os protestos com canhões de água e gás lacrimogêneo. De acordo com o Ministério de Assuntos Internos da Geórgia, 133 pessoas foram detidas sob acusação de vandalismo e desobediência à polícia. Outro manifestante foi detido sob a acusação criminal de agredir um policial, podendo pegar até sete anos de prisão.

Nesta quinta-feira (9), a coalizão governista anunciou que vai retirar o controverso projeto de lei devido a “diferenças na sociedade”. A oposição exigiu explicações claras sobre como isso vai acontecer, já que, de acordo com as regras do parlamento, o projeto de lei aprovado em primeira leitura não pode ser retirado. Novos atos de protestos já foram convocados.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos