Mossoró: força-tarefa encontra esconderijo usado por fugitivos de presídio federal

Agentes encontraram facão, lona e embalagens de alimentos na mata. Neste sábado (24), buscas entraram no 11º dia. Polícia localiza esconderijo dos fugitivos em Mossoró

A força-tarefa que atua nas buscas pelos dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN) divulgou neste sábado (24) que encontrou um esconderijo que estava sendo usado pelos criminosos. De acordo com os investigadores, eles estiveram no local até sexta-feira (23).

Fotos obtidas com exclusividade pela GloboNews mostram o local, em uma área de difícil acesso. Foram encontrados facão, lona e embalagens de alimentos na mata. As pistas, segundo os investigadores, apontam que eles estavam obtendo ajuda. Eles seguem foragidos.

Rogério Mendonça e Deibson Nascimento fugiram no dia 14 de fevereiro da unidade prisional. Foi a primeira fuga da história do sistema prisional brasileiro, criado em 2006.

Além da Força Nacional, o efetivo policial que busca os dois fugitivos conta com mais de 500 agentes federais e das polícias locais, helicópteros, drones e cães farejadores.

Esconderijo usado por foragidos foi encontrado na mata

Neste sábado, as buscas entraram no 11º dia, e a Polícia Federal anunciou uma recompensa de até R$ 30 mil para quem tiver informações que levem à recaptura dos dois fugitivos.

Desde sexta, a força-tarefa tem atuado com reforço em Baraúna, na divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará. Também neste sábado, houve uma operação em uma comunidade. Uma casa chegou a ser vasculhada.

Na sexta-feira, os policiais chegaram a bloquear a RN-015, que liga Mossoró a Baraúna. O trecho tem uma grande área de mata, inclusive com um parque de tamanho equivalente a 25 mil campos de futebol.
A área tem mata fechada, cavernas e animais peçonhentos – fatores que dificultam o trabalho dos agentes de segurança.

PF divulgou recompensa por informações sobre os fugitivos

Irmão de fugitivo foi preso no AC

O irmão de um dos foragidos foi preso em Rio Branco, no Acre, nesta sexta-feira (23). Johnney Weyd Nascimento da Silva, de 40 anos, detido pela Polícia Federal, é irmão de Deibson Cabral do Nascimento.
Johnney é condenado por roubo e participação em facção criminosa e tinha um mandado de prisão em aberto. De acordo com a Polícia Federal (PF-AC), a prisão é um desdobramento das investigações sobre a fuga do Presídio Federal de Mossoró.

Polícia esteve a metros de fugitivos

Os policiais da força-tarefa estiveram a poucos metros dos dois fugitivos no terceiro dia de buscas. A casa invadida pelos homens ficava a 3 km do presídio.

Na noite do dia 16 de fevereiro, por volta das 20h, Deibson Nascimento e Rogério Mendonça renderam um morador e invadiram a casa dele. Os criminosos permaneceram no local por cerca de 4 horas.

Enquanto eles estavam na casa, um carro da polícia passou na rua da residência e abordou um grupo de moradores.

Na sequência, os dois criminosos fugiram e mandaram o morador e a esposa se trancarem dentro de casa. Com medo, o morador obedeceu à ordem e só saiu de casa para acionar a polícia cerca de duas horas depois.

Enquanto permaneceram na casa, os fugitivos jantaram, fizeram ligações e assistiram TV. Eles chegaram ao endereço armados com um pedaço de madeira, e durante o tempo que ficaram na residência ameaçaram o morador para que não os denunciasse.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Descubra mais sobre Portal Ouro Branco Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading