12.6 C
Ouro Branco

Ministério da Saúde inclui 19 cidades do RN para iniciar vacinação contra a dengue

Anúncios

O Ministério da Saúde anunciou a distribuição de doses da vacina contra a dengue para 19 cidades do Rio Grande do Norte. A previsão é iniciar a aplicação em fevereiro, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), com 757 mil doses disponíveis inicialmente em todo o país.

As regiões de saúde selecionadas atendem a três critérios: são formadas por municípios de grande porte, ou seja, mais de 100 mil habitantes, com alta transmissão de dengue registrada em 2023 e 2024, e com maior predominância do sorotipo DENV-2. Com isso, 16 estados e o Distrito Federal têm municípios que preenchem os requisitos para o início da vacinação a partir de 2024.  No Rio Grande do Norte, as doses serão distribuídas em quatro cidades da região metropolitana, além de Natal, e 14 municípios do interior.

SUS: vacinação contra a dengue começa em fevereiro em Natal

A vacinação será direcionada a crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, faixa etária com maior índice de hospitalizações por dengue. O esquema vacinal será composto por duas doses, com um intervalo de três meses entre elas. Vale ressaltar que a vacina não foi autorizada para pessoas idosas.

O lote inicial faz parte de um total de 1,32 milhão de doses fornecidas pelo fabricante da vacina, com outra remessa prevista para fevereiro. O Ministério da Saúde já adquiriu o quantitativo total disponível para 2024, totalizando 5,2 milhões de doses, e possui contrato para 9 milhões de doses em 2025.

Esforço conjunto

A estratégia de imunização foi apresentada, nesta quinta-feira (25), em entrevista coletiva na sede do ministério, em Brasília. Presente à entrevista, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, observou que o enfrentamento à doença deve ser uma soma de esforços. “O combate à dengue é uma ação de governo, mas tem de ser uma ação também de cada cidadão, de cada cidadã. É necessário lembrar que os focos do mosquito estão 75% nas casas, então essa união de esforços é muito importante”, destacou.

Nísia também comentou a chegada da vacina Qdenga ao país e lembrou que o ministério seguirá atuando para que a imunização contra a dengue se consolide. “A vacina é, de fato, uma novidade auspiciosa, um instrumento de saúde fundamental.  Não obstante, a indústria tem um número limitado de doses para atender um país grande como o nosso. Vamos continuar trabalhando para aumentar essa escala de produção de forma combinada com a empresa” , disse.

“A vacina é mais uma tecnologia, mas não podemos abrir mão dos outros cuidados com a doença. Ao longo dos anos, o Brasil continuará em busca de mais imunizantes e esperamos que outros produtores possam contribuir”, complementou o diretor do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Eder Gatti.

Cidades e Regiões de Saúde Contempladas no RN:

  • Natal (7ª Região de Saúde – Metropolitana)
  • Parnamirim (7ª Região de Saúde – Metropolitana)
  • Extremoz (7ª Região de Saúde – Metropolitana)
  • São Gonçalo do Amarante, Macaíba (7ª Região de Saúde – Metropolitana)
  • Mossoró (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Baraúna (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Apodi (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Upanema (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Tibau (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Governador Dix-Sept Rosado (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Felipe Guerra (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Caraúbas (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Serra do Mel (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Areia Branca (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Messias Targino (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Grossos (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Janduís (2ª Região de Saúde – Mossoró)
  • Augusto Severo (2ª Região de Saúde – Mossoró)

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos