14.7 C
Ouro Branco

Gol entra com pedido de recuperação judicial nos EUA. Entenda

Anúncios

A companhia aérea Gol anunciou nesta quinta-feira (25) a entrada de um pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos, abrangendo a empresa e suas subsidiárias. A dívida da Gol é estimada em R$ 20 bilhões por agências de risco. Segundo a companhia, o objetivo é fortalecer sua posição financeira. A empresa assegura que todos os voos e reservas seguem inalterados.

O processo de recuperação, conhecido como Chapter 11 nos EUA, foi iniciado com um financiamento de US$ 950 milhões, pendente de aprovação judicial. A Gol afirma que o Chapter 11 visa levantar capital, reestruturar finanças e fortalecer operações comerciais a longo prazo, mantendo as operações normais.

O CEO da Gol, Celso Ferrer, ressaltou os esforços da empresa para melhorar a experiência de viagem dos clientes, a lucratividade e a posição financeira. Ele acredita que o processo de recuperação ajudará a empresa a superar os desafios impostos pela pandemia. A Gol contratou a Seabury Capital, especializada em reestruturação de dívida no setor aéreo, para lidar principalmente com a renegociação da dívida com cerca de 25 arrendadores de aeronaves.

A empresa enfrenta vencimentos de dívida de aproximadamente R$ 3 bilhões no curto prazo (até 12 meses), mas não possui caixa suficiente para honrar esses compromissos. Apesar de resultados operacionais positivos, a Gol enfrenta dificuldades para conseguir novas garantias para reestruturar a dívida.

No comunicado, a Gol destacou seu bom desempenho operacional entre as companhias aéreas da América Latina e um aumento recorde na receita operacional líquida, alcançando R$ 4,7 bilhões. Este crescimento foi impulsionado pelas receitas do Programa de Fidelidade Smiles e das operações de carga Gollog, que cresceram 65,1% no terceiro trimestre de 2023 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Em dezembro de 2023, a taxa de ocupação da Gol atingiu 82,7%, um aumento de 4,8% em relação ao ano anterior. A empresa também ressaltou sua eficiência e produtividade com base em indicadores operacionais como pontualidade, regularidade e uso da frota. Com esse pedido de recuperação judicial, a Gol segue os passos da Latam, que ingressou com um pedido semelhante no Tribunal de Falências de Nova York em maio de 2020, concluindo seu processo em 2022.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos