25.1 C
Ouro Branco

Familiares fazem ato em homenagem a potiguar desaparecido em naufrágio em Santa Catarina

Anúncios

Diego Silva de Brito, de 28 anos, é um dos desaparecidos do naufrágio do dia 16 de junho. Ato em homenagem ocorreu neste domingo (25) em Rio do Fogo, cidade natal dele. Ato em homenagem a Diego ocorreu na manhã deste domingo

Familiares e amigos do potiguar Diego Silva de Brito, de 28 anos, fizeram um ato em homenagem a ele neste domingo (25) em Rio do Fogo, cidade natal do pescador, que fica litoral Norte do Rio Grande do Norte.

Diego está desparecido desde o dia 16 de junho, quando barco pesqueiro em que estava, junto com outros sete tripulantes, naufragou.

Seis tripulantes foram resgatados com vida. Diego e o paraibano Alisson da Silva Santos, de 37 anos, não foram encontrados até este domingo (25).

Emborcamento de barco pesqueiro em SC completa uma semana: o que se sabe até agora
O potiguar Diego Silva de Brito, de 28 anos, é um dos desaparecidos do naufrágio de um barco pesqueiro no Litoral de Santa Catarina

O ato pediu justiça por Diego e cobrou providências da empresa para qual o potiguar trabalhava.
A família de Diego mora em Rio do Fogo, no litoral norte do Rio Grande do Norte. Segundo familiares, ele trabalha com pesca há pelo menos 10 anos e tinha ido para Santa Catarina 15 dias antes do acidente, em busca de melhores condições de vida.

Na embarcação que naufragou também estava um primo de Diego, identificado como Mário Gomes Soares. Ele foi resgatado com vida.

A família de Diego agora iniciou uma campanha para que os pais dele consigam viajar até Santa Catarina, onde está centralizada as informações sobre as buscas de Diego e de Alisson. A ideia da campanha é custear as passagens e a permanência no estado.

Pais de Diego iniciaram campanha para conseguir ir até SC

O barco pesqueiro que naufragou havia sido encontrado na segunda-feira (19), mas desapareceu novamente na quinta-feira (22), segundo a Marinha.

O barco “BP Safadi Seif” naufragou no dia 16 de junho. Segundo a Marinha do Brasil, um alerta sobre os reflexos da passagem do ciclone extratropical foi emitido por conta das ondas muito grandes no mar. A última comunicação da embarcação foi feita perto de Garopaba, no Sul do Estado.

No dia 17, cinco tripulantes foram encontrados em uma pequena balsa por outro navio que estava na região. No dia 18, uma sexta vítima foi resgatada em uma boia.

Sobrevivente de barco que naufragou diz que desaparecidos ‘pularam primeiro’ Resgatados após naufrágio de barco chegam em terra firme no litoral de SC Sobreviventes

Os cinco homens resgatados no sábado foram recebidos por familiares na Capitania dos Portos de Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina, no domingo, e foram atendidos pelo Serviçio de Urgência e Emergência (Samu) e Corpo de Bombeiros no local (imagem acima).

Eles foram identificados como:
Domingos Pereira do Rosário
Zoel Teixeira Barros
Djalma dos Santos Silva
Mário Gomes Soares
Luiz Carlos Messias da Silva
Deivid Luiz Monteiro Ferreira

O sobrevivente resgatado no dia 18 foi identificado como Deivid Luiz Monteiro Ferreira. Segundo a Marinha, o homem estava acordado e desidratado. Ele foi levado a Florianópolis por uma aeronave do órgão e, e em seguida, encaminhado ao Hospital Celso Ramos.

Havia condições para navegação?

A costa da região Sul do Brasil enfrenta ventos fortes e chuvas intensas por causa da passagem de um ciclone extratropical. A Marinha do Brasil emitiu um alerta de ressaca para a faixa sul de Santa Catarina, até a altura de Florianópolis, válido até a tarde de sábado (17).

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos