Chegada de Neymar ao PSG: entenda a transferência histórica colocada sob suspeita pela Justiça da França

Uma inspeção realizada nos escritórios das autoridades fiscais francesas foi realizada na segunda-feira da semana passada como parte de uma investigação sobre supostas vantagens tributárias que o Paris Saint-Germain teria recebido na transação que consumou a contratação do atacante Neymar junto ao Barcelona, em 2017. A informação foi divulgada pelo portal “Médiapart”.

O site revelou, nesta quinta-feira (18/1), que a Direção-Geral de Finanças públicas (DGFIP), do Ministério da Economia e Finanças, foi alvo da operação. A revista foi feita por policiais do Escritório Central de Combate à Corrupção e Fraude Fiscal.

De acordo com a imprensa francesa, a intervenção foi comandada pelos juízes Vincent Lemonier e Serge Tournaire. Considerado uma das estrelas do Barcelona à época, a transação de Neymar foi sacramentada por um valor recorde de transferência em 2017.

Duas peças estão sendo investigadas nesse caso. De acordo com a Justiça local, o objetivo é esclarecer a participação de Jean-Martial Ribes, diretor de comunicação do PSG, à época da transferência, e também de Hugues Renson, ex-vice-presidente da Assembleia Nacional.

Com base nas conversas dos dois investigados, existe uma suspeita de que eles teriam obtido vantagens fiscais quando o clube francês definiu a compra do brasileiro Neymar pela quantia de 222 milhões de euros (pouco mais de R$ 1,1 bilhão), a maior transação da época.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Descubra mais sobre Portal Ouro Branco Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading