25.1 C
Ouro Branco

Campanha Janeiro Branco reflete sobre riscos sociais no trabalho

Anúncios

A campanha Janeiro Branco na UFRN 2024 realiza nesta segunda-feira, 29, o Jogo da Percepção dos Riscos psicossociais no trabalho em duas instituições de Natal. Recebem as ações a Justiça Federal do RN, das 9h às 11h, e a Escola Municipal Djalma Maranhão, no período da tarde, das 14h às 16h. 

O Jogo é um instrumento que propõe facilitar o conhecimento sobre os riscos psicossociais no trabalho, para que, assim, os participantes possam avaliar a exposição ou não a esses riscos. Quem conduz a aplicação do jogo é a coordenadora do  Janeiro Branco na UFRN, Anuska Alencar.

Nesta sexta-feira, 26, no período da manhã, a campanha promoveu a aplicação do Jogo no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema), das 8h às 11h. No Idema, além do Jogo, também foi realizada a oficina de mandala, tendo como facilitadora Daiane Golbert.

A oficina buscou apresentar um pouco da relação entre neurociências e criatividade ao experimentar desenhar mandalas. A facilitadora tem experiência nas duas áreas, e à medida que os participantes constroem suas mandalas a criatividade desperta, podendo proporcionar bem-estar, autoestima e autoconhecimento.

A programação do Janeiro Branco na UFRN contou com divulgação de vídeos, palestras, jogos educativos promovidos em escolas e empresas que solicitaram a participação nos serviços do Sepa.

Uma das atividades foi a da roda de conversa promovida no Instituto do Envelhecer da UFRN (IEN), que buscou incentivar o diálogo, ampliar a consciência e despertar o interesse para o autocuidado e o gerenciamento da saúde de pessoas idosas, com a condução da psicóloga clínica Tércia Vieira dos Santos. Além disso, foi realizada a live Encare esse desafio, sobre as dificuldades de falar em público, mediada pela estudante de psicologia Maria Eduarda Tavares.

Anuska Alencar destaca que este ano, a campanha teve um diferencial em relação às edições anteriores. “Antes, a maioria das atividades eram realizadas no Sepa, assim as pessoas precisavam vir para participar das ações. Este ano, tivemos sete ações em diversas localidades, como no IEN, em escolas e em órgãos públicos e empresas”, ressalta. Para ela, o balanço da campanha é positivo. “Conseguimos mais parcerias e com isso podemos ampliar as possibilidades de promoção da saúde mental”, destaca.

A campanha Janeiro Branco começou em todo o Brasil em 2014 e a UFRN participou de todas as edições, sendo a de 2024 a nona desde a criação do projeto. O mês de janeiro foi escolhido porque é natural que, no início do ano, as pessoas façam reflexões sobre suas vidas, planos e sonhos.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos