15.8 C
Ouro Branco

São Sebastião está “destruída”; vias começam a ser liberadas, diz Tarcísio

Anúncios

Tarcísio de Freitas, disse que o governo estadual está trabalhando em parceria ao governo federal e também à prefeitura de São Sebastião

para mapear todos os estragos e levantar os recursos, tanto do estado quanto da União, que serão necessários para reconstruir as destruições deixadas pelas fortes chuvas sobre a região no fim de semana.

São Sebastião está destruída

Freitas também informou que alguns dos trechos das rodovias que foram bloqueados pelos deslizamentos já começam a ser liberados, e a intenção é que a saída de São Sebastião pela rodovia dos Tamoios, entre outros trechos, seja liberada até a terça-feira (21).

“Agora já está sendo possível chegar a Maresias e Boiçucanga, em breve também à Barra do Sahy”, disse, mencionando a sequência de praias de São Sebastião que se estende pela costa paulista.

De acordo com ele, foram cerca de 20 quedas de barreiras que bloquearam as principais rodovias que costuram o litoral norte paulista, caso da Rio-Santos e da Mogi-Bertioga, e que começam aos poucos a ser liberadas pelas equipes de trabalho formadas por mais de 600 integrantes da Polícia Militar, dos Bombeiros e também do Exército mobilizadas nas áreas afetadas.

“Isso vai permitir o fluxo de pessoas que estavam isoladas em direção a São Sebastião, com a possibilidade de acessarem a Tamoios e sair do litoral norte”, acrescentou o governador, que está na região e falou com a CNN por vídeo na noite desta segunda-feira (20)..

Freitas e seus secretários se reuniram com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus ministros pela manhã em São Sebastião para discutir os planos e ações para área.

“Outro desafio é a liberação de recursos para a reconstrução. São Sebastião está completamente destruída”, disse o governador de São Paulo.

“Tivemos também problemas em Ubatuba, Caraguatatuda, Bertioga, Ilhabela, mas não chega perto do que aconteceu em São Sebastião. Via governo do estado, declaramos estado de calamidade e fizemos uma primeira liberação de recursos de R$ 7 milhões para as despesas. Vamos fazer novas liberações, e o governo federal também se dispôs a aplicar recursos da Defesa Civil nacional, e também para a parte de habitação e infraestrutura, para a reconstrução da [rodovia] Rio-Santos.”

Freitas confirmou que a tragédia que atingiu as cidades que formam o litoral norte do estado de São Paulo já conta 40 mortos, ao menos 36 desaparecidos e “entre desabrigados e desalojados, quase 2 mil pessoas, em torno de 1.800 pessoas

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos