Sabores do Nordeste: Ginga com tapioca é patrimônio imaterial do RN

Prato foi destaque no programa Sabores do Nordeste neste sábado (22). Sabores do Nordeste: Ginga com tapioca é patrimônio imaterial do RN

A ginga com tapioca é tradição no Rio Grande do Norte e foi declarada patrimônio imaterial do estado em 2019. Tradicionalmente, a origem do prato é atribuída a pescadores da praia da Redinha, na Zona Norte da capital.

Neste sábado (22), a iguaria foi um dos destaques no programa Sabores do Nordeste, da Rede Globo.O prato é feito basicamente da combinação da tapioca, feita da goma de mandioca e coco, com a ginga – um pequeno peixe frito em óleo com azeite de dendê, espetado e colocado como recheio da tapioca.

O chef Nelson Fontes explicou que o tempero da ginga é limão e sal. “Depois é só passar na farinha fina de mandioca e fritar no azeite de dendê”, disse.

Uma pesquisa realizada em 2013 por estudantes de Nutrição da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), apontou que o prato tem entre 500 e 600 calorias.

Patrimônio imaterial

Desde 2019 a ginga com tapioca é patrimônio imaterial do Rio Grande do Norte. Mas em Natal o prato já é considerado patrimônio imaterial desde 2016.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Descubra mais sobre Portal Ouro Branco Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading