15.4 C
Ouro Branco

Professores da rede estadual aceitam proposta do Governo do RN sobre retroativos; entenda

Anúncios

Os professores da rede estadual aceitaram a proposta do Governo do Rio Grande do Norte para a quitação dos retroativos dos pisos salariais de 2023 e 2024. O termo aprovado em assembleia da categoria consiste no pagamento dos passivos em 19 parcelas, entre junho de 2024 e dezembro de 2025.

De acordo com o Governo do Estado, o valor dos passivos em aberto totalizam R$365 milhões. Com isso em perspectiva e considerando as receitas do Estado, no ano de 2024 serão aplicados R$15 milhões/mês para a quitação das 7 parcelas, referentes aos meses de junho a dezembro.

Já em 2025, o valor destinado para a quitação das 12 parcelas restantes será maior, de R$21,6 milhões/mês.

Como encaminhamento da assembleia, a categoria também decidiu ingressar com ação judicial cobrando os juros e correção monetária dos retroativos.

1/6 férias e 13º salário
O Governo se comprometeu a realizar o pagamento de 40% do 13º salário de 2024 na data de 10 de julho para os trabalhadores da Educação.

Assim, o adiantamento será feito para os professores e funcionários da Educação da ativa. Quanto aos aposentados e pensionistas, a previsão é que o pagamento do 13º ocorra como nos anos anteriores da gestão Fátima (entre os meses de dezembro e janeiro), embora o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte-RN) continue cobrando o adiantamento.

Sobre o 1/6 de férias, o pagamento ocorrerá em 20 de agosto.

De acordo com a professora Fátima Cardoso e com o professor Bruno Vital, coordenadora e coordenador geral do Sinte-RN, embora a situação do parcelamento dos retroativos não seja a ideal, uma vez que a categoria espera que o pagamento do piso salarial ocorra anualmente em janeiro e sem necessidade de passivo, a renegociação do retroativo de 2023 e a negociação do retroativo de 2024 foi acatada pela categoria, ainda que com protestos. A quantidade de parcelas proposta pelo Governo para o parcelamento diminuiu de 32 para 19, com início do pagamento em junho, em folha suplementar.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos