16.3 C
Ouro Branco

Atuante na Guerra da Ucrânia e tentativa de golpe contra Rússia; o que é o Grupo Wagner

Anúncios

A morte do fundador do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, marca o fim de uma das facetas mais violentas da guerra da Rússia com a Ucrânia.

Com fama de sanguinário, Prigozhin liderou mercenários para, inicialmente, atacar o país vizinho sob ordens russas, e, mais tarde, ameaçar o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em uma tentativa de golpe.

Surgido em 2014, o Grupo Wagner é uma companhia privada de mercenários que atuam em guerras pelo mundo. Desde o ano de fundação, o Wagner está presente na península ucraniana da Crimeia e chegou a ajudar forças separatistas apoiadas pela Rússia a tomar a região. Depois que a Rússia invadiu a Ucrânia, em 2022, o governo russo contou com a ajuda do grupo para avançar nas batalhas contra o exército do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, como nos embates das cidades de Bakhmut e Soledar.

Quem integra o grupo Grupo Wagner

Acredita-se que o grupo paramilitar seja composto, principalmente, por ex-soldados de elite do exército russo, além de prisioneiros e civis do país de Putin. Em um vídeo que circula na internet desde setembro de 2022 mostra Yevgeny Prigozhin no pátio de uma prisão russa.

Ele fala com uma multidão de condenados e promete que, se eles atuarem na Ucrânia por seis meses, suas sentenças seriam alteradas. Estima-se que o Grupo Wagner tenha até 20 mil soldados lutando na Ucrânia.

O Grupo Wagner também já atuou no continente africano, fornecendo apoio e segurança para mineradoras russas e outros clientes. A Rússia tem sido acusada de usar o grupo como uma ferramenta para obter controle sobre os recursos naturais na África, bem como para influenciar a política e os conflitos em nações estrangeiras, incluindo Líbia, Sudão, Mali e Madagascar.

Ligação do Grupo Wagner com o governo russo e grupos supremacistas

Desde o começo, o Grupo Wagner teve fortes ligações com o governo russo, mas as falas de Prigozhin mostram que a relação está abalada. Em nota divulgada neste sábado, o Krelim disse que Vladimir Putir já foi informado sobre os eventos relacionados a Prigozhin e afirma que “as medidas necessárias estão em andamento”. Em discurso televisionado, Putin chamou o motim de uma “punhalada nas costas”.

Os mercenários do grupo alegam abraçar as ideologias de extrema direita. Dmitry Utkin, fundador do Wagner, tem laços estreitos com uma organização supremacista branca e ultranacionalista conhecida como The Night Wolves (Lobos da Noite), um clube de motociclistas que recebeu sanções de EUA, Reino Unido e UE.

Acredita-se que os Night Wolves também sejam apoiados pelo governo russo, e as mídias sociais estão cheias de imagens de membros do Grupo Wagner promovendo o mesmo tipo de retórica de extrema direita dos “lobos da noite”.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos