16.3 C
Ouro Branco

Microcrédito para MEIs: Como solicitar empréstimo de R$ 80 mil no CadÚnico

Anúncios

O lançamento do Programa Acredita trouxe boas notícias para microempreendedores individuais (MEIs). O ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, anunciou que aqueles inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) agora têm acesso a microcrédito para MEIs com juros mais baixos, incentivando o empreendedorismo.

O grupo que pode se beneficiar do microcrédito para MEI está no primeiro eixo do Acredita, chamado Acredita no Primeiro Passo. Esse segmento inclui trabalhadores informais, pequenos agricultores que fazem parte do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), além do apoio ao Fomento Rural.

O ministro Wellington Dias acredita que o governo demonstra sua confiança no espírito empreendedor dos brasileiros com a nova iniciativa. No contexto do programa Acredita no Primeiro Passo, ele anunciou que o governo federal vai oferecer microcrédito para MEIs, especialmente para aqueles cadastrados no Cadastro Único e Bolsa Família, com juros mais baixos. 

“Vamos facilitar o acesso ao crédito porque acreditamos na capacidade empreendedora da nossa gente”, disse ele.

Wellington Dias também ressaltou que 4,6 milhões de pessoas no Cadastro Único já são MEIs, enquanto outros 14 milhões atuam de maneira informal com baixa renda.

 “Vamos dar suporte a esses empreendedores e estender a oportunidade para mais pessoas, ajudando a combater a pobreza. Queremos que quem deseja empreender tenha a chance de crescer, e aqueles que já empreendem possam expandir seus negócios”, declarou o ministro no evento de lançamento do programa.

Continue acompanhando para conhecer os benefícios do microcrédito para MEIs e saber como acessá-lo. Neste link, eu te apresento outras oportunidades ofertadas também pelo programa Acredita. Confira!

Microcrédito para MEIs pelo CadÚnico

O Cadastro Único é composto por cerca de 95 milhões de pessoas. No entanto, entre janeiro de 2018 e junho de 2022, apenas um milhão de famílias cadastradas conseguiram acesso ao microcrédito para MEIs. Nesse período, houve 5,6 milhões de transações, totalizando R$ 32,5 bilhões, com um valor médio de R$ 5,74 mil. 

A taxa de inadimplência entre as pessoas do CadÚnico é de apenas 1,7% ao ano. Antes do lançamento do Programa Acredita, pequenos empreendedores tinham dificuldade para obter crédito, pois não tinham bens para oferecer como garantia. Agora, com o microcrédito para MEIs, esse problema será minimizado. 

Segundo o ministro, o empreendedor chegava ao banco e ouvia: ‘Tem garantia?’ E quando respondia ‘Não’, a conversa terminava ali. A nova medida provisória que institui um fundo garantidor é a solução para esse impasse.

Benefícios do microcrédito para MEIs

O programa Acredita no Primeiro Passo terá um investimento inicial de R$ 1 bilhão, com metade desse valor sendo liberado em 2024. Essa quantia poderá gerar até R$ 12 bilhões em microcrédito para MEIs, facilitando o acesso ao financiamento para pequenos empreendedores que antes encontravam barreiras para obter crédito.

As operações desse programa podem chegar a até R$ 21 mil por pessoa, com um limite de crédito geral de até R$ 80 mil, o que representa cerca de 30% do faturamento do MEI. Além disso, metade dos recursos será direcionada a mulheres empreendedoras, e o programa não cobrará taxas adicionais do beneficiário pelo uso do fundo.

Para tornar o crédito mais acessível para MEIs, o Governo Federal lançou o Fundo Garantidor de Operações (FGO) Acredita no Primeiro Passo, sob a administração do Banco do Brasil. Esse fundo cobre até 100% das operações contratadas, eliminando a necessidade de garantias tradicionais, como avalistas ou bens, para os pequenos empreendedores.

O programa Acredita no Primeiro Passo é baseado em três pilares: capacitação, empreendedorismo e emprego. O Fundo Garantidor de Operações (FGO) vai direcionar seus recursos ao público do Cadastro Único. 

Com um investimento inicial de R$ 1 bilhão, incluindo R$ 500 milhões liberados em 2024, o fundo pode gerar até R$ 12 bilhões em crédito para pequenos negócios. O Sebrae também participa com contribuições para tornar o microcrédito mais acessível.

Microcrédito para MEIs tem foco nas mulheres

O acesso ao crédito é uma barreira para mulheres empreendedoras no Brasil. De acordo com o Sebrae, apenas 6% delas conseguiram financiamento de instituições bancárias para iniciar seus negócios, enquanto 78% tiveram que recorrer a recursos próprios para empreender.

Entre as mulheres que empreendem, 54,9% também são responsáveis por cuidar das tarefas domésticas, o que pode afetar seu desempenho. Mais de 70% das empreendedoras têm dívidas, e 43% enfrentam parcelas atrasadas. A maioria dessas mulheres é negra, das classes D e E, com faturamento inferior a R$ 2,5 mil, e que iniciaram seus negócios por necessidade.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos