23 C
Ouro Branco

Governo Lula garante 19% de reajuste para servidores federais

Anúncios

Nesta quinta-feira 11, a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços PúblicosEsther Dweck, anunciou que o governo Lula (PT) tem a intenção de conceder um reajuste total de 19% aos servidores do Executivo Federal ao longo do mandato de quatro anos. A medida busca garantir um aumento real nos salários e a correção das perdas inflacionárias acumuladas ao longo dos anos.

Esther Dweck explicou que em 2023 foi concedido um aumento linear de 9% para todos os servidores públicos, incluindo os aposentados. Para o ano de 2024, devido às restrições orçamentárias e ao compromisso de entregar um resultado primário com déficit zero, não está previsto nenhum reajuste salarial, apenas uma correção nos benefícios.

“Ao longo do mandato do presidente Lula, estamos comprometidos em garantir um reajuste de 19% para os servidores do Executivo Federal. Esse aumento será distribuído em duas etapas: mais 9% em 2025 e os últimos 4,5% em 2026”, afirmou a ministra durante uma entrevista ao programa “Bom dia, ministra”, da TV Brasil.

A ministra ressaltou que o governo atual enfrenta desafios para recuperar as perdas salariais acumuladas ao longo dos governos anteriores, especialmente no governo anterior. No entanto, enfatizou que o compromisso é garantir um aumento real para todos os servidores ao longo do mandato.

Quanto aos servidores da educação, Dweck informou que está em discussão a reestruturação das carreiras, e uma contraproposta será apresentada em breve. Ela pediu calma aos servidores e destacou que é necessário considerar tanto as questões políticas quanto as fiscais na tomada de decisões.

Termo não prevê reajuste, mas correção dos benefícios

Em relação aos benefícios, o Ministério da Gestão apresentou o Termo de Compromisso da Campanha Salarial de 2024, que não prevê reajuste salarial, mas sim uma correção nos valores dos benefícios. Os servidores têm até a próxima segunda-feira 15, para responder à proposta, que inclui:

  • Aumento do auxílio-alimentação de R$ 658 para R$ 1 mil;
  • Aumento do auxílio-saúde de R$ 144 para R$ 215;
  • Aumento do auxílio-creche de R$ 321 para R$ 484,90.

Essa proposta representa um aumento de 51,06% nos auxílios, e os recursos para cobri-los já estão previstos no Orçamento de 2024. Além disso, o governo se comprometeu a abrir mesas de negociações separadas por categorias até julho para discutir aumentos salariais pontuais.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos