14.8 C
Ouro Branco

Governo amplia prazo para pessoa física comprar carro com desconto e afasta locadoras do benefício

Anúncios

O prazo para a compra de carros com benefício tributário apenas as pessoas físicas foi prorrogado por mais 15 dias. O anúncio foi feito pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e será publicado em edição extra do Diário Oficial.

O prazo terminaria nesta terça-feira, 20 de junho. Com a medida, o governo evita que locadoras de veículos comprem veículos com o desconto a partir de amanhã.

Apesar da prorrogação de prazo para as pessoas físicas no caso dos carros, empresas poderão comprar normalmente caminhões e ônibus com benefício tributário a partir de quarta, 21 de junho – exatamente como anunciado no início do programa.

Segundo o MDIC, uma portaria foi assinada na tarde desta terça pelo ministro Geraldo Alckmin com a decisão sobre os carros. Em nota, Alckmin defendeu a medida ao citar que o interesse popular pelo programa confirma que a estratégia de incentivar a indústria automotiva foi acertada.

“O programa apoia a indústria automobilística ao mesmo tempo que facilita o acesso ao carro novo e alimenta o comércio de carros usados”, disse o presidente em exercício.

Até o momento, foram autorizados R$ 320 milhões em créditos tributários para a venda de carros com desconto. O valor equivale a 64% do total do programa para automóveis. Em nota, o Ministério diz que novos pedidos chegaram, mas ainda estão em análise.

Mais cedo, a CNN mostrou que duas das maiores locadoras de veículos tinham planos para usar comprar carros a partir de quarta com desconto e incluir os veículos na frota para locação.

O setor tem uma enorme voracidade por carros novos: em 2022, locadoras compraram nada menos que 600 mil veículos zero quilômetro ou cerca de 30% de todos os carros licenciados no Brasil.

Mais cedo, a Unidas disse que tinha “interesse em adquirir veículos por meio do programa de benefícios tributários do governo e aguarda novos desdobramentos, considerando a verba remanescente destinada para a aquisição de automóveis”.

A Localiza indicou posicionamento semelhante. A companhia disse mais cedo que a compra de veículos no programa — com preços menores que os previstos no início do ano — poderia reduzir até o total de investimento em frota no ano.

Procurada, a Movida disse que não comentaria o tema.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos