16.3 C
Ouro Branco

Delegado que investigou facada em Bolsonaro assume cargo de diretor na PF

Anúncios

O delegado responsável pela investigação da facada que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) levou durante evento de campanha em 2018 assumiu a Diretoria de Inteligência Policial da Polícia Federal.

A nomeação de Rodrigo Morais Fernandes foi publicada nesta segunda-feira (13) no Diário Oficial da União.

Na PF há mais de 20 anos, Fernandes já havia sido indicado pelo diretor-geral da PF para assumir a coordenadoria desse mesmo órgão durante o governo Bolsonaro. Como é um cargo de confiança, a nomeação dependia da Casa Civil, que não deu andamento ao pedido.

O motivo do bloqueio da indicação é investigado no inquérito sobre a suposta interferência de Bolsonaro na PF, denunciada pelo atual senador Sergio Moro (União-PR) ao se demitir do Ministério da Justiça em 2020.

Delegado que investiga o caso da facada

Foram feitas duas apurações sobre o ataque a Bolsonaro, que chegaram à mesma conclusão: Adélio Bispo agiu sozinho e sofre de transtorno delirante persistente, o que impede que ele responda pelo crime. No início do ano passado, a PF abriu uma terceira investigação sobre o caso.

Bolsonaro se queixou publicamente várias vezes sobre a investigação, apesar das conclusões.

Adélio foi preso no ato e confessou o crime. Ele está preso há cinco anos no presídio federal de Campo Grande, onde, de acordo com o colunista do UOL Josmar Jozino, já foi hostilizado e agredido por funcionários.

FOLHAPRESS

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos