18 C
Ouro Branco

Cozinha solidária do MST já entregou 10 mil marmitas no Rio Grande do Sul; outras ações de solidariedade estão em curso

Anúncios

Para prestar apoio às vítimas das fortes chuvas que atingiram diversas cidades gaúchas no início da semana passada, a Defesa Civil e uma série de entidades, movimentos sociais, empresas e voluntários estão puxando campanhas de coleta de doações. 

A tragédia do ciclone e das enchentes provocou 46 mortes, enquanto outras 46 pessoas permanecem desaparecidas, gerando uma comoção que abrange 93 municípios gaúchos afetados. A situação deixou 4.794 pessoas desabrigadas, 820.498 desalojadas e 924 feridas. Os desabrigados estão recebendo assistência em ginásios e prédios públicos e privados.

Cozinha Solidária: MST ajuda com marmitas

Desde a quinta-feira (7), a cozinha solidária do MST no município de Encantado já entregou mais de 10 mil marmitas nas comunidades mais afetadas pelas enchentes. Dezenas de pessoas do movimento, acampados e assentados, integrantes do Levante Popular da Juventude, se deslocaram para ajudar na produção do alimento.

“Viemos para essa tarefa humanitária com quantidade expressiva de produtos da reforma agrária, produtos orgânicos, vindos de cooperativas dos assentamentos do MST da região Metropolitana e ficaremos aqui”, conta o assentado Marildo Molinari.

A solidariedade faz parte do acúmulo histórico da entidade. “Sempre recebemos solidariedade quando nossa turma está nas marchas e ocupações, agora estamos devolvendo para sociedade tudo aquilo que nós podemos fazer. Sabemos que é um pouco diante da dimensão da tragédia que está ocorrendo aqui, chega ser difícil explicar a dimensão”, afirma Cedenir Oliveira, da direção nacional do MST no estado.

Quem quiser se somar na ação do MST pode contribuir doando qualquer valor no Pix CNPJ 10.568.281/0001-37.

Consea está mobilizado na criação de cozinhas solidárias na região

O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Rio Grande do Sul (Consea-RS) criou duas cozinhas solidárias em Arroio do Meio, produzindo 1,5 mil refeições por dia. “A tendência é que o número de refeições diminua nos próximos dias a medida que as famílias retornem para suas casas”, afirma Juliano Ferreira de Sá, presidente do Consea-RS.

A entidade está construindo cozinhas solidárias em Lajeado, Cruzeiro do Sul e Roca Sales. “Nós estamos realizando uma mobilização de incentivo para que as cozinhas fiquem de maneira permanente nestes munícipios, como espaços de integração, de alento e de esperança. Hoje precisamos de voluntários para preparar os alimentos, além de proteínas, para realimentar a reconstrução do Vale do Taquari”, complementa Juliano.

Principal necessidade são produtos de limpeza

Para otimizar a corrente de solidariedade da população em apoio às vítimas das enchentes, o Centro Regional de Ação e Recuperação instalado no Vale do Taquari atualizou, por meio da Defesa Civil, a orientação quanto às doações para auxiliar os atingidos e também o trabalho de reconstrução nas cidades.

A principal necessidade no momento é de materiais de limpeza, especialmente nessa fase em que o poder público, a comunidade e voluntários realizam a limpeza de casas e ruas. Produtos de limpeza, baldes, rodos, vassouras, luvas. Botas de borracha também são importantes para auxiliar na proteção dos agentes que atuam nos serviços.

Em relação a itens de uso pessoal e vestuário, há necessidade de fraldas, roupas íntimas e roupa de cama, como lençóis e cobertores. No caso de outras peças de roupa, os estoques já estão plenamente abastecidos. A Defesa Civil orienta a suspensão momentânea da entrega desses itens, para preservar a capacidade de armazenamento e distribuição dos itens que ainda se fazem necessários.

O mesmo vale para alimentos, em especial as doações de perecíveis como marmitas, quentinhas e lanches, já que um grande número de voluntários tem atuado na preparação de refeições para distribuição. A suspensão temporária desse tipo de doação visa evitar desperdícios, dada a impossibilidade de conservação por longos períodos.

Cestas de alimentos doadas pela Conab ao Vale do Taquari já estão em Lajeado

Chegaram na manhã deste domingo (10), por volta das 9h, em Lajeado, as primeiras cestas de alimentos que foram doadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) às famílias atingidas pela cheia no Vale do Taquari. Foram entregues 1,2 mil cestas, de um total de 5 mil, com o apoio de integrantes do Exército na base de apoio logístico da Defesa Civil na região.

“Desde o primeiro momento da tragédia, o governo federal está mobilizado para ajudar o estado no que for preciso. Começamos a entregar as primeiras cestas de alimentos da Conab, e contamos com o apoio fundamental do Exército. Ao longo desta semana, mais cestas vão chegar ao estado para atender o básico da alimentação”, disse o presidente da Companhia, Edegar Pretto.

A doação das 5 mil cestas foi anunciada pelo presidente da Conab na quarta-feira (6), quando uma primeira comitiva do governo federal visitou as áreas atingidas. Entre os alimentos que serão entregues às famílias estão arroz, feijão, leite em pó, farinha de trigo, macarrão e fubá.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos