14.8 C
Ouro Branco

Cidade russa de Volgogrado faz consulta popular para voltar a ser ‘Stalingrado’

Anúncios

Começou nessa segunda-feira (27) uma pesquisa de opinião pública na cidade russa de Volgogrado para renomear o nome da cidade para Stalingrado, como era no período da União Soviética.

Com base nos resultados da pesquisa, será tomada a decisão de realizar um referendo que pode definir a volta do nome do período soviético. 

“Volgogrado está iniciando uma votação para realizar um referendo sobre a renomeação da cidade para Stalingrado. Com base nos resultados das pesquisas, será tomada uma decisão na próxima semana sobre a realização de um referendo”, disse o co-presidente do conselho público de estudo da opinião da população sobre a volta do nome histórico da cidade, Alexander Strukov.

Também foi realizada a primeira reunião de funcionários, ativistas sociais e deputados com membros da sociedade civil da cidade de Volgogrado para explicitar os argumentos para justificar a iniciativa de renomear a cidade para Stalingrado.

Durante a reunião, o presidente do conselho regional de veteranos, Alexander Bloshkin, destacou que a iniciativa começou a ser discutida mais ativamente durante os preparativos para a celebração do 80º aniversário da vitória na Batalha de Stalingrado, em fevereiro deste ano.

Anteriormente, ao comentar o tema, o Kremlin afirmou que é necessário pesar todos os prós e contras sobre a proposta de renomear a cidade. O governo de Vladimir Putin destacou que não há discussões sobre esta questão na administração presidencial.

Discursão levantada na cidade russa de Volgogrado

Não é a primeira vez que é levantada a discussão sobre renomear Volgogrado para Stalingrado. Tradicionalmente, no dia 2 de fevereiro, quando é celebrado o aniversário da vitória soviética da Batalha de Stalinigrado durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade é simbolicamente renomeada durante este dia para as celebrações.

Em 2014, o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a decisão de renomear deveria ser tomada pelos residentes locais por meio de um referendo.

Edição: Thales Schmidt

BRASIL DE FATO

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos