15.5 C
Ouro Branco

Ações da Petrobras sobem após anúncio de nova política de preço

Anúncios

Papéis da companhia têm valorização apesar das críticas de analistas e especialistas do setor; interpretação foi de que o fato relevante é “confuso”

Após anunciar mudanças na política de preços e redução no preço dos combustíveis, as ações da Petrobras fecharam no campo positivo e estiveram entre as maiores altas do Ibovespa nesta terça-feia (16)

Os papéis preferenciais (PETR4) subiram 2,49%, negociados a R$ 26,30, enquanto os ordinários (PETR3) valorizaram 2,24%, a R$ 29,20.

Os papéis da companhia subiram apesar de críticas de analistas e integrantes do setor, que interpretaram o fato relevante como confuso. Com uma estratégia pouco clara, especialistas argumentam que a falta de previsibilidade pode afetar importadores e agentes que atuam no mercado brasileiro.

“Já li duas vezes esse fato relevante da Petrobras e realmente a gente não sabe exatamente o que ela vai fazer”, disse o presidente da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom), Sergio Araujo.

“Vamos aguardar a primeira movimentação, acho que essa semana ela deve anunciar uma redução de preços, até porque os preços estão realmente acima do mercado internacional, existe espaço para redução”, acrescentou.

Segundo Paulo Valois, sócio do Schmidt Valois Advogados, “apesar das novas regras não estarem totalmente claras, parece que a Petrobras caminha para uma política mais discricionária de precificação do preço de refino dos combustíveis, que não estará necessariamente ao seu preço no mercado internacional”.

Segundo ele, isso poderá gerar ganhos ou perdas maiores para a companhia “em função de eventuais disparidades”.

Fim da paridade e redução de preços nos combustíveis

A diretoria da estatal aprovou uma nova estratégia comercial para o diesel e gasolina, abandonado a paridade de importação (PPI) como base principal para os reajustes. A estatal passa a usar duas referências do mercado: o custo alternativo do cliente, como valor a ser priorizado na precificação, e o valor marginal para a Petrobras.

“Os reajustes continuarão sendo feitos sem periodicidade definida, evitando o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, informou a estatal.

Ainda, após o fim da política de paridade, Jean Paul Prates, presidente da Petrobras, anunciou uma redução no preço dos combustíveis, visando “favorecer o mercado interno”, segundo ele.

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos