14.8 C
Ouro Branco

Gripe aviária: Mais de 30 aves são encontradas mortas no litoral do RN

Anúncios

O governo do Rio Grande do Norte comunicou nesta quarta-feira (24) que enviou algumas amostras de 37 aves migratórias que foram encontradas mortas no litoral potiguar nesta semana para análise do Laboratório Federal de Defesa Agropecuária.

A medida se deu devido ao decreto de estado de emergência zoossanitária, do Ministério da Agricultura e Pecuária, que foi emitido na segunda (22) após confirmação do vírus da influenza aviária (H5N1) de alta patogenicidade em aves silvestres nos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) disse, no entanto, que o fato não é motivo de alarme para a população potiguar, mas deu recomendações em caso de encontrar animais nessa situação (veja mais abaixo). Até esta quarta (24), não havia nenhum caso de gripe aviária suspeito ou confirmado no Brasil.

De acordo com a pasta, as aves encontradas mortas no litoral do RN estavam: 20 na praia de Sagi, 11 na praia de Búzios e 6 na praia da Redinha.

A Sesap informou, no entanto, que não há confirmação de contato de seres humanos com as aves mortas encontradas.

“A Sesap está organizando um comitê especial de combate a influenza aviária com diversas instituições parceiras, para que cada um entenda suas responsabilidades nesta rede de vigilância. Há uma situação de emergência, mas não é uma situação de alarme para a população“, disse Diana Rêgo, coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap.

A Sesap recomendou que pessoas que eventualmente tiveram contato com aves encontradas mortas ou doentes em área litorânea fiquem em isolamento por dez dias e contatem um serviço de saúde da região.

Recomendações da Sesap:

  • Não tocar, recolher, resgatar ou receber aves mortas ou doentes em área litorânea.
  • Caso encontre alguma ave nestas condições: doentes (cambaleantes) ou mortas, ligar para o 190 ou passar as informações para o email protocoloidiarn@gmail.com
  • Cuidado com fontes de informações não confiáveis. Em caso de qualquer dúvida, consultar canais e perfis oficiais para checar a informação
  • Repasse essa informação aos frequentadores de praias, funcionários de hotéis, pescadores, moradores e demais envolvidos

Gripe aviária

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o risco de contaminação entre humanos é baixo, mas as ações de prevenção são importantes porque a circulação contínua da doença tem o potencial de gerar mutações no vírus, tornando-o mais contagioso.

As infecções podem acontecer por meio do contato com aves contaminadas, vivas ou mortas. Por isso, não é recomendado tocar e nem recolher aves doentes.

A influenza aviária não é transmitida pelo consumo de aves ou ovos.

G1RN

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos